Portugal é grande quando abre horizontes

06
Jun 09

 

É difícil ter um dia sereno.

 

Este Sábado começou com um ataque rebelde contra o campo militar das FACA (Forças Armadas da República Centro-Africana) na pequena cidade de Birao. Birao está situada no triângulo de todas as rebeliões, onde o Sudão, o Chade e a RCA partilham fronteiras comuns. É um triângulo com pouca lei e muito perigo.

 

Eram 05:37 quando os primeiros tiros foram disparados. Os últimos deixaram de se ouvir cerca das 08:00 horas. Os soldados das Nações Unidas, Togoleses, tiveram que intervir, para proteger as ONGs e as populações civis.

 

Neste momento, a situação está calma. Os capacetes azuis controlam a cidade e o aeroporto, cerca de dez quilómetros a Sul. Temos perto de trezentas pessoas acampadas junto ao nosso arame farpado, mais um certo número de trabalhadores humanitários no interior do quartel da ONU. Só o Comité Internacional da Cruz Vermelha, por razões de princípio, está fora da nossa protecção.

 

Entretanto despachei o General Comandante das nossas Forças de Abéché para Birao, bem como um avião cargueiro com rações, água e material de combate.

 

Tem sido, desde muito cedo, um tocar sem fim dos telefones, com Abéché, Birao, Bangui e N´Djaména do outro lado da linha.

 

Hoje à tarde estarei em Bangui. A escala já estava prevista. Faz parte da minha viagem para Entebbe. Verei o Ministro dos Negócios Estrangeiros. Quando chegar a Entebbe, esta noite, espero poder descansar um pouco, que bem preciso, nas margens do Lago Vitória. Uma zona bonita, com bom tempo e uma temperatura amena. A última vez que visitei foi em 1997. Vitória é um nome de guerreira, mas, esta noite, o que precisarei, será de paz.

 

 

 

 

 

publicado por victorangelo às 08:08

twitter
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10

19




<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO