Portugal é grande quando abre horizontes

16
Fev 10

 

Vários amigos me têm falado de uma possível entrada na política, em Portugal, agora que saio de trinta e picos anos de trabalho com as Nações Unidas. Ainda hoje, um dos comentários ao meu blog, feito por uma pessoa que muito aprecio, conclui que a política portuguesa teria a ganhar, se eu resolvesse entrar. É uma opinião que respeito.

 

A verdade é que a minha escrita, quando me libertar das cargas que ainda mantenho, se tornará cada vez mais intervencionista. Mas sem enveredar por ataques pessoais, nem procurar fulanizar a vida pública de Portugal. Nessa frente, o que está a acontecer já chega. Temos que ir direito às questões, não às pessoas. Há muita questão por resolver. Muito contributo por mobilizar.

 

Com toda a objectividade, para que se possa ultrapassar os clubismos doentios actuais. Participar é unir, não é excluir.

publicado por victorangelo às 22:01

Claro que a política portuguesa teria muito a ganhar se o autor do Vistas Largas se resolvesse a trilhar esse caminho ... mas Victor, não te desejo tal má sorte: muito iria pular esse coração. tal seria a frustração (olha, até rima...)
lírio do campo a 17 de Fevereiro de 2010 às 19:18

twitter
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10


22



<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO