Portugal é grande quando abre horizontes

02
Set 08

 

No fim das férias de Verão e no início do ciclo político que se lhe segue, há sempre muito frenesim.

 

Todos os que mandam alguma coisa, ou que pensam que mandam, ou que aspiram em mandar, aparecem na praça pública, a dizer das suas. Desta vez, muitas das intervenções têm girado `a volta da questão essencial que e’ papel do silêncio na acção e na intervenção políticas. Ora se critica por haver silêncio, ora se diz que e’ o outro lado que está silencioso.

 

O silêncio em política tornou-se num tema de grande algazarra. Disserta-se amplamente sobre os benefícios, inconvenientes, significados, leituras, interpretações, possíveis estratégias do que estará por detrás do estar calado, justifica-se ou ataca-se a ausência de ruído, de comentário, de opinião, aponta-se a falta de ideias, de soluções, ou a esperteza e o tacto político que se deve ver associado ao silêncio.

 

E’ toda uma nova área de reflexão filosófica e de pesquisa em ciências políticas que se abre diante de nós. Bem se diz que a investigação científica conhece todos os dias novas fronteiras.

publicado por victorangelo às 21:15

 

 

Tem sido uma surpresa agradável descobrir que existem tantos talentos, tantas ideias, prosas de grande qualidade, muita criação e muita graça, e também excelente informação no espaço bloguista português. Vale a pena explorar este mundo, viajar neste espaço, descobrir novas ideias. Há muita gente a pensar Portugal. O desafio consiste em procurar juntar todas estas contribuições e transforma’-las numa aposta no futuro do país.

 

publicado por victorangelo às 00:21

twitter
Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12


25
27



subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO