Portugal é grande quando abre horizontes

04
Jan 09

Amigos, amigos, Pedrinhos 'a parte.

 

Não são os Pedrinhos que separam os amigos, meu caro. Cada um, em política e' livre, pode optar por ser pau mandado, outra coisa, ou não.

 

Só não compreendo e' a escolha do reciclado cavalheiro para a candidatura 'a Câmara de Lisboa. Desde o famoso terramoto, dir-se-ia que Lisboa sempre foi uma cidade  atraída pelos desastres.

 

publicado por victorangelo às 21:13

A equipa das Nações Unidas que ontem se perdera no Sahara foi hoje sobrevoada por um helicóptero líbio e localizada fisicamente.

 

A cooperação das autoridades da Líbia foi excelente. Pouco a pouco, os serviços de segurança líbios foram servindo de guias 'a coluna dos 53 camiões de alimentos que vinham do porto de Bengasi, no Mediterrâneo, e que a minha equipa deveria ter encontrado na fronteira com o Chade, mas que havia perdido de vista.  Os primeiros veículos chegaram esta tarde ao local onde a equipa perdida se havia refugiado. A velocidade de circulação dos camiões foi hoje de cerca de 15 km por hora.

 

O encontro com a coluna de camiões foi crucial. Os pesos pesados traziam água e combustível, sem os quais a equipa não conseguiria voltar 'a base no Chade.

 

Entretanto, ao fim do dia , surgiu um novo problema. A equipa e a coluna de camiões, agora constituindo um único comboio, foram interceptadas por rebeldes sudaneses do Movimento Justiça e Igualdade (JEM). O s rebeldes exigem ser eles a fazer a escolta do comboio, e não os militares chadianos. A noite acabou por cair, sem que a questão fosse resolvida. Mas e' evidente que não podemos aceitar a 'oferta' de protecao.

O impasse terá  que ser resolvido amanhã. Só que os rebeldes tem certos apoios políticos na região, incluindo ao nível do Sultão local...

 

O deserto e' uma confusão de areias soltas...

 

 

publicado por victorangelo às 20:42

Ontem à noite começou a ofensiva terrestre contra o Hamas, na Faixa de Gaza. Tendo em conta que Gaza é um labirinto de ruas e de gentes, um território densamente povoado, é de prever que as operações militares façam crescer de modo exponencial o número de vítimas civis.

 

O Secretário-geral da ONU emitiu entretanto um comunicado para expressar a sua profunda preocupação, bem como frustração, face ao agravamento da violência. Numa conversa telefónica com o Primeiro-ministro de Israel, Ban Ki-moon pediu que se pusesse termo  ofensiva.

 

É de esperar que outras vozes se juntem à das Nações Unidas. A crise precisa de encontrar soluções políticas e diplomáticas.

 

publicado por victorangelo às 08:30

twitter
Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

15




subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO