Portugal é grande quando abre horizontes

09
Jan 09

Andar no deserto e ouvir falar dos nevões em Portugal, hoje ate' fez algum sentido.

 

Quando cheguei, por volta das 10:00 horas, a Bahai, uma localidade do Nordeste do Chade, a 1 000 km de N'Djamena e 500 metros do Darfur, no Sudão, soprava um vento frio, persistente e capaz de acalmar os ânimos mais aquecidos. As terras planas não ofereciam nenhuma barreira 'as brisas vindas do coração Norte do deserto.

 

A sala de reuniões da delegação do Alto Comissariado para os Refugiados oferecia um frio húmido, que apesar de tudo não fez abreviar a duração das reuniões, nem com o secretário-geral do município nem com uma delegação de refugiados sudaneses. A oportunidade era demasiado boa para que se perdesse tempo a pensar no frio do deserto.

 

 

 

 

publicado por victorangelo às 20:29

twitter
Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

15




subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO