Portugal é grande quando abre horizontes

14
Fev 09

 

Há que sorrir, é preciso acreditar, mas  o caminho da igualdade e da esperança é duro e irregular, como a lombada de um camelo. Os caminhos do deserto estão juncados de cascalho, de pedras soltas que fazem escorregar os animais e torcer os pés dos caminhantes.

 

 

As mãos já revelam a dureza dos poucos anos de vida.

 

 

O olhar concentrado dos anos  que já não são tenros.

 

 

 

Há sempre um irmão mais novo que é preciso carregar às costas.

 

 

O sorriso feliz de quem tem ainda cara de criança.

 

 

A cantar, na turma, com sorte, que a escola é para poucas raparigas e por tempo limitado, que o casamento precoce retira as futuras mulheres do ensino.

 

 

Uma cara pobre.

 

Fotos Copyright V. Ângelo

publicado por victorangelo às 17:15

twitter
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9




subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO