Portugal é grande quando abre horizontes

02
Mar 09

 

As mortes do General Tagme Na Wai e do Presidente Nino Vieira talvez tenham o condão de fazer reflectir as elites militares e civis da Guiné. Talvez  permitam aos dirigentes chegar  'a conclusão que e'  altura de por termo a' violência e a uma cultura de conflito permanente. Que e' preciso deixar funcionar as instituições do Estado.

  

O país de Amílcar Cabral não pode continuar a ser governado a tiro, ao sabor das querelas de personalidades.

 

 

publicado por victorangelo às 20:45

twitter
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9





subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO