Portugal é grande quando abre horizontes

10
Jul 09

 

 

Copyright V. Ângelo

 

A ambulância, o motor a quatro tempos e o motorista-socorrista, no parque de estacionamento do hospital de uma ONG, num campo de refugiados a 45 quilómetros ao Sul de Farchana, no Leste do Chade.

 

Os refugiados são do Darfur, a ONG recebe apoios ingleses, a imaginação é de todos.

 

Funciona. A taxa de mortalidade materna, por exemplo, atingiu um nível muito próximo do europeu.

 

O grande desafio é tornar este tipo de serviços acessível às populações autóctones, para que não exista uma disparidade gritante entre os serviços prestados aos refugiados e a falta de condições, no que respeita às populações locais.

 

A preocupação com os refugiados tem que ser acompanhada por apoios concretos às aldeias vizinhas dos campos.  

 

publicado por victorangelo às 10:18

twitter
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9



30


subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO