Portugal é grande quando abre horizontes

04
Nov 09

 

Acabo de chegar de mais um jantar diplomático. Tudo muito bem feito, muito simpático e uma grande perda de tempo. Não tenho vida para estas coisas.  A senhora do embaixador X passou a noite a massacrar-me com as suas histórias de Teerão. Ainda por cima, com uma voz baixinha, para que eu tivesse que fazer um esforço de atenção.

 

Quando me estava a sentar à mesa, recebi uma chamada da Líbia, a dizer que um enviado especial do Líder acabara de chegar, esta noite, e queria ver-me tão cedo quanto possível. Bom. Como amanhã cedo havia previsto voar para Bangui, lá tive que alterar o programa da manhã. Só que os Líbios são como os lisboetas, não gostam de se deitar cedo e ainda menos, de se levantar com a aurora. O mais cedo que consegui, depois de duas chamadas, foi 09:30.

 

Mas é importante falar com este enviado. O embaixador americano e o Núncio interino em Bangui, um padre brasileiro, que interessante, tiveram que ser chutados para o fim do dia.

 

 

publicado por victorangelo às 21:56

twitter
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14





subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO