Portugal é grande quando abre horizontes

12
Dez 09

 

A Ministra da Defesa da Noruega, Grete Faremo, está de visita ao contingente norueguês no Chade. Em Abéché. É uma mulher com muita experiência, quer na política quer no mundo dos negócios multinacionais. Ao mesmo tempo, uma pessoa modesta, sem pretensões. Como dizia um dos meus polícias, não tem o rei na barriga, o que não seria o caso, se fosse ministra de Portugal.

 

Discutimos a situação nacional e regional, dando especial atenção à grande crise que se avizinha, com a implosão do Sudão, dentro de um ano ou ano e meio. Será um fenómeno com um impacto enorme na região. Pela primeira vez, as fronteiras herdadas da colonização deixarão de contar. A divisão irá separar quem se reivindica como árabe e muçulmano dos que são negros, cristãos ou animistas.

 

Trata-se de uma linha fracturante que também existe noutros países do Continente, na zona da banda do Sahel, onde a África arabizada se confronta com as populações genericamente designadas como bantos.

 

O Ocidente e muitos países africanos ainda não entenderam o alcance que a separação do Sudão virá a ter. Por isso, nada está a ser feito para mitigar as consequências previsíveis deste terramoto político.

publicado por victorangelo às 21:12

twitter
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

16




subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO