Portugal é grande quando abre horizontes

05
Mai 10

 

O meu colega Julian H., depois de muitos anos na diplomacia britânica e na parte política da ONU, passou à reforma e estabeleceu-se em Belgrado. Disse-me, hoje, que há uma grande vantagem, quando se vive num país em transição, como é o caso da Sérvia: todas as semanas se notam progressos, novas actividades, restaurantes que abrem as portas, serviços que se modernizam. Existe uma clima de confiança no futuro. Apesar de se notar uma profunda desconfiança em relação ao Ocidente.

 

Não se poderá dizer o mesmo, no que respeita à União Europeia. Pelo menos, nalguns países. Ao mesmo tempo que a rádio belga anunciava, esta tarde, que as poupanças dos cidadãos cresceram de mais de 30 mil milhões de Euros, em 2009, outros meios de informação falavam da Grécia, de Espanha, de Portugal, do Reino Unido, da falta de confiança na moeda única, do endividamento dos Estados e dos privados, da fragilidade dos bancos franceses e alemães, entre outros, face à dívida pública de Atenas e aí por diante.

 

O clima de incerteza e de apreensão continua a avolumar-se, e não apenas entre os mais esclarecidos. Muitos cidadãos europeus estão, neste momento, sem perceber para onde vai a Europa. Há confusão no ar. Temem que a transição seja de sentido contrário ao que se nota em Belgrado. 

publicado por victorangelo às 19:42

twitter
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

22




subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO