Portugal é grande quando abre horizontes

08
Jan 11

Recentemente, um dos meus leitores comentava, nestas páginas, o facto do Instituto Diplomático do Ministério dos Negócios Estrangeiros se ter equivocado, quando ao meu título e categoria na ONU. Na verdade, ao anunciar a minha participação no Seminário Diplomático deste ano, havia uma subvalorização da minha posição nas Nações Unidas.

 

Lembrei-me, então, que noutros países, as coisas se passam de modo diferente.

 

Menciono um exemplo ainda fresco. Dois colegas meus, súbditos de Sua Majestade a Rainha lá em Londres, que se aposentaram mais ao menos na altura em que também o fiz, gente que havia percorrido os corredores da ONU comigo, ao longo das últimas décadas, foram agraciados no final do ano, como reconhecimento pelas carreiras de sucesso que ambos conseguiram fazer, no seio da organização. Incluídos na Honours List. Foram, mais ainda, convidados para participar, como conselheiros especiais, a título mais ou menos gracioso, num par de instituições inglesas de grande prestígio. O Reino Unido pensa que não deve desperdiçar a experiência que cada um deles acumulou.

 

Há mais exemplos, do mesmo género, noutros cantos do globo.

 

No meu caso, os gestos vieram de outras terras. De fora, não de Lisboa, que por aqui não se dá importância a estes pequenos nadas.

publicado por victorangelo às 21:16

twitter
Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

19




subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO