Portugal é grande quando abre horizontes

05
Fev 11

Este ano, os temas da Conferência de Munique sobre as questões de segurança internacional, são os seguintes:

 

- O impacto da crise financeira sobre a estabilidade e a segurança globais;

 

- A não-proliferação, o controlo e o desarmamento;

 

- A segurança cibernética;

 

- A situação no mundo árabe.

 

A conferência, que decorre de Sexta a Domingo, reúne algumas das personalidades mais influentes na cena internacional. Enquanto Davos trata da economia e dos negócios multinacionais, Munique, logo a seguir, discute as questões da guerra e da paz. É um encontro de referência, sem dúvida.

 

Continua, no entanto, a ser um acontecimento entre gente do hemisfério Norte. A razão parece estar ligada ao facto deste ciclo de conferências vir do tempo da Guerra Fria, surgindo, na altura, como uma tentativa de ponte entre o Ocidente e o Leste Europeu. Assim, por exemplo, o painel sobre o Norte de África e o Médio Oriente era composto por gente oriunda da zona NATO, acompanhada por um representante de Israel e outro da Turquia. Ou seja, não havia nenhuma voz árabe.

 

Curioso também que a problemática da estabilidade continue a ser um assunto prioritário. Ora, no mundo de agora, o verdadeiro dilema é o de saber como gerir as incertezas.

publicado por victorangelo às 20:25

twitter
Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9



28


subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO