Portugal é grande quando abre horizontes

07
Mar 11

Os corredores à volta da Comissão Europeia contêm toda uma variedade de fauna humana. Nomeadamente, uma boa dose de doidos e outros alienados, de gente que já foi alguma coisa, graças aos seus padrinhos políticos, mas que caíram no esquecimento, uma vez terminado o mandato dos padrinhos. Andam agora perdidos, como fantasmas tristes, nos múltiplos think tanks que existem num raio de dois quilómetros, a partir do Berlaymont, o edifício da presidência da Comissão.

 

Hoje encontrei um, distinto professor universitário de fantasias e outras bolhas de ar quente, que se diz "historiador do futuro". Ou seja, escreve hoje a história dos factos de amanhã. Criou, mesmo, um instituto que faz estudos científicos na área da grande ciência social que é a futurologia. 

 

Pensei logo numa série de fazedores de opinião portugueses, comentaristas políticos, que deveriam ser convidados, sem mais demoras, para membros honorários desse instituto. Oferecem todas as garantias mentais e psicológicas.

publicado por victorangelo às 21:09

twitter
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

16




subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO