Portugal é grande quando abre horizontes

22
Abr 11

O Presidente francês tem doze meses difíceis à sua frente. Dentro de exactamente um ano, haverá eleições presidenciais. Pelo andar da carruagem, é quase certo que Nicolas Sarkozy não venha a ser reeleito. Essa perspectiva não lhe agrada de modo algum. Pensa que é um eleito dos deuses, tem destino marcado com a história, que mais ninguém tem o direito de liderar a França, enquanto ele o puder fazer. 

 

Está convencido que, se levar a cabo um certo número de golpes espectaculares, ousados e de matiz populista, isso lhe permitirá recuperar o futuro. Vai tentar tudo por tudo. Procurar captar as atenções e mostrar que é mais vivo do que qualquer um dos outros possíveis adversários. Por isso, temos que estar preparados para todo o tipo de surpresas. 

 

Para já, diz-se que está a planear uma visita à cidade rebelde de Bengasi, nas próximas horas, bem como fechar as fronteiras do seu país ao livre trânsito das pessoas. 

 

Começa bem o seu último ano de poder.

publicado por victorangelo às 20:41

twitter
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9





subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO