Portugal é grande quando abre horizontes

30
Mai 11

Foi um dia de más notícias.

 

Primeiro, a epidemia de e-coli. Atingiu hoje a Europa e as instituições europeias, em Bruxelas. Deixaram a Alemanha insinuar que a origem poderia estar em Espanha, permitiram que se espalhasse um certo pânico, e que as importações fossem suspensas, à revelia dos mecanismos que existem na UE para resolver estas situações.

 

Depois, a Grécia a afundar-se mais ainda na confusão política. E o euro a continuar artificialmente alto, graças aos especuladores de curto prazo e aos orgulhos e egos de certos políticos, pessoal de vistas estreitas.

 

Ainda a Líbia, com a União Africana a seguir uma via impossível e certos países ocidentais a colocar no terreno operacionais que lá não deveriam estar.

 

Finalmente, Portugal. Com gente que se quer séria a dizer, publicamente, que esta escolha eleitoral em curso é uma questão do mal o menos. Ou seja, não há ponta por onde se lhes pegue, por isso vota-se no menos mau.

 

Sem contar que, ao chegar a casa, notei que havia deixado em parte incerta, no meu quarto de hotel em Praga, a agenda de endereços dos meus contactos. Era um carnet que fizera vinte anos em Janeiro deste ano. 

publicado por victorangelo às 21:59

twitter
Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11





subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO