Portugal é grande quando abre horizontes

25
Set 11

De manhã, dei a volta à cidade de barco. Cheguei ao porto no momento em que o ferry proveniente de Estocolmo começava a descarregar os automóveis e os passageiros. Um navio de grande porte, com um nome extraordinário para um ferry: Romantika. O porto está situado no Rio Daugava, a vários quilómetros do mar, um pouco à semelhança de Lisboa.

 

Há centenas de patos por toda a parte. Pela maneira como se comportam, dão a entender que arroz de pato ou pato à moda de Pequim não são pratos apreciados por estas zonas.

 

Depois, percorri a parte Art Déco da cidade. Um longo passeio a pé, num sector de Riga que data do fim do século XIX e das primeiras décadas do século XX. Tem edifícios bem representativos da prosperidade da época.

 

À tarde, foi tempo de escrita.

 

E agora, antes do fim do dia, começa a semana. Primeiro, com uma intervenção sobre o enquadramento político e depois sobre os aspectos legais das missões de paz. A partir daí, é um rodopio de exercícios, até Sexta-feira. Não haverá muito tempo para ir saudar os patos ou admirar as estátuas que enfeitam os prédios de outros tempos.

publicado por victorangelo às 15:36
tags:

twitter
Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO