Portugal é grande quando abre horizontes

11
Out 11

Estive hoje no Mont-Saint-Michel e fiquei impressionado pela engenharia e os conhecimentos de arquitectura que a construção da abadia revela. Também pelo esforço humano e a força de vontade que foi preciso investir para erguer, há muitos séculos, e durante muitos anos, esta obra monumental.

 

As gentes de outrora faziam estas coisas com muita atenção, empenho e sem pressas, cada pormenor contava e era tido como uma obra de arte, inspirando-se na grandeza do que estavam a fazer. Construíam para a eternidade, não apenas para o dia seguinte. Os valores colectivos desempenhavam um papel determinante. É verdade que viviam num mundo povoado de crenças absurdas, mas davam importância àquilo em que acreditavam, sacrificavam-se por esses ideais.

 

Vale a pena pensar nisso. Hoje, a concepção de um trabalho bem feito é muito diferente. Na política, por exemplo, é tudo arrematado às tres pancadas, sem ser bem pensado, com o efeito de ilusão a contar mais do que a abrangência e sustentabilidade do facto. 

 

 

 

publicado por victorangelo às 18:40

twitter
Outubro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO