Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vistas largas

Crescemos quando abrimos horizontes

Vistas largas

Crescemos quando abrimos horizontes

Infelizes os pobres de espírito...

Portugal transformou-se, nas últimas semanas, num país de revoltados. Do tipo miudinho, de trazer por casa, de espreitar por detrás da cortina da janela.

 

Há muito tempo que não se via um Portugal tão consensual. Pode ler-se a imprensa à direita ou à esquerda, todos dizem o mesmo, quando se trata da crise. Já não é preciso pegar no Avante, basta ler o Expresso, os ataques às medidas orçamentais do governo são mais ou menos idênticos. Todos falam de roubos, de direitos adquiridos, de ir buscar o dinheiro onde ele parece estar, toda a gente comenta o que os outros recebem, a política tornou-se num exercício de imaginação, que vai buscar uns cobres ali e outros acolá. Imaginem. Ninguém vai ao fundo da matéria e propõe um orçamento diferente, que certamente haverá.

 

Sofremos de uma mentalidade de funcionários e de empregados, quando poderíamos ser empreendedores e criativos.

 

Todos parecem saber subtrair e dividir, ninguém pensa como será possível adicionar e multiplicar a pouca economia que existe. 

 

Ora, é preciso pensar no futuro. Ultrapassar a pobreza social e a pobreza de ideias, ver quais são os caminhos do crescimento económico. Não podemos aceitar uma pobreza melhor repartida como solução. Justiça social na miséria é política de falhados, apenas conduz ao sofrimento generalizado. Temos que lutar por uma economia de ponta, nas engenharias ou na agricultura, na indústrias criativas ou na pesca, na pequena empresa ou no investimento estrangeiro, por um serviço público que dinamize e abra oportunidades, que seja justo no crescimento, inventivo e motivado, patriota na relação com o exterior. 

 

Na verdade, continuamos a ser dirigidos por rurais de outros tempos, regedores de freguesia, nobres da aldeia da serra, que ora passavam o tempo a pensar nas mordomias ou se entretinham a invejar a galinha do vizinho.

 

Não será altura de se passar a ter uma visão mais ampla das coisas?

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

<meta name=

My title page contents

Links

https://victorfreebird.blogspot.com

google35f5d0d6dcc935c4.html

  • Verify a site
  • vistas largas
  • Vistas Largas

www.duniamundo.com

  • Consultoria Victor Angelo

https://victorangeloviews.blogspot.com

@vangelofreebird

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D