Portugal é grande quando abre horizontes

25
Mar 12

No voo de regresso, o passageiro do assento em frente do meu reclinou-se com um à vontade sem limites. Só que o meu assento era o último antes da fila de emergência, não se reclinava.

 

Fiz ver ao companheiro de viagem -- um homem descontraído, tipo novo-rico, mais velho do que eu -- que me estava a deixar entalado.

 

Não me quis ouvir, nem quando falei, nem quando empurrei, duas ou três vezes, de modo bem explícito, a sua cadeira para a frente, como prova do meu mal-estar. Só reagiu quando lhe disse que era por causa de atitudes destas, de falta de consideração pelos outros, que Portugal não progride. Virou-se para trás e retorquiu: Veja bem, que eu sou Brasileiro!

publicado por victorangelo às 21:30

twitter
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14




subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO