Portugal é grande quando abre horizontes

16
Set 12

Hoje li a entrevista de um miúdo que se diz membro do Secretariado Nacional do PS e que nos garante que o seu partido está pronto para governar. Creio que ele ainda não entendeu o que se passa no país. Estamos metidos até ao nariz numa crise nacional profunda. Mais do mesmo que nos trouxe à situação actual não é solução. E o miúdo não convence ninguém, creio eu. É apenas a conversa habitual, que não nos faz esquecer os enredos e amiguismos recentes.

 

Também li no Público, santa paciência, um texto de uma senhora que agora é conselheira em Bruxelas - pergunto a mim mesmo o que será que ela aconselha, deve ser mais uma apologista das vantagens do ar fresco - e que foi ministra no tempo de Guterres. Afirma, no seu escrito, que há outra alternativa. Só que ao ler a prosa da Maria João fica-se com a impressão que tudo o que escreve é muito teórico, muito condicional, sujeito a medidas que ainda estão por definir por quem manda na União, e nada tem que ver com saídas concretas para a crise nacional actual. 

 

De facto, se a alternativa ao poder actual é essa, estamos perdidos. 

publicado por victorangelo às 20:00

twitter
Setembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO