Portugal é grande quando abre horizontes

15
Dez 12

O aeroporto de Bruxelas estava, esta tarde, repleto de malas extraviadas. Havia-as por toda a parte, junto dos vários carrosséis de bagagem. Estranho.

 

Lá fora, o taxista que me apanhou disse-me, às 17:30, que havia começado o seu dia três horas antes e eu era o seu primeiro cliente. Parece que isso ocorre com frequência, cada sábado à tarde.

 

Levou-me ao destino, sem velocidades, que por aqui existem muitos radares. Fixos e móveis. Lembrei-me então da menina de nove anos que ontem fora atropelada mortalmente, na zona de Vila Nova de Gaia, em cima da passadeira, quando atravessava a rua, em frente da sua escola e da sua mãe. E pensei que nós, em Portugal, somos muito pouco prudentes, conduzimos como loucos, mesmo nas cidades. Por que razão o fazemos? 

publicado por victorangelo às 21:16

Alguém me dizia ontem, pessoa bem introduzida no pequeno viveiro de boatos, conspirações, intrigas e trapaças que é a política nos becos de Lisboa, que ouvira sussurrar que...e continuou por aí fora. Claro que nada tinha fundamento, sabia eu, pois estava dentro do assunto. Mas a coisa era dita com tal convicção, as fontes seriam, se bem entendi, de tal modo impecáveis, que a minha refutação da atoarda é que poderia parecer sem fundamento. 

 

Achei curioso. 

 

E volto, hoje, a desaparecer daqui. A minha vida é outra. Que felicidade não ter que me ocupar da jardinagem do pântano nem das algas que o emaranham. Mas que dá para pensar, dá... 

publicado por victorangelo às 09:22

twitter
Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9


23



subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO