Portugal é grande quando abre horizontes

29
Jun 13

Os velhos fantasmas nacionalistas estão de volta. Em Paris, em Londres, na Haia, por outros sítios e aqui também.


O nacionalismo doentio e cego trouxe muitas desgraças à Europa. E voltará a trazer, se o deixarem ganhar o poder.


Sabe, além disso, aproveitar os ressentimentos populares e criar uma dinâmica totalitária, que a todos esmaga, se porventura dele discordarem.


O nacionalismo é uma das consequências das crises. A actual é terreno fértil para os loucos que por aí andam, que vivem com os olhos fixos nas pretensas grandezas do passado e no ressuscitar de fantasias que já mostraram que acabam sempre em pesadelo.


Seria um erro não dizer estas coisas alto e bom som. 

publicado por victorangelo às 22:16

twitter
Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9


26



subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO