Portugal é grande quando abre horizontes

01
Set 13

Fui almoçar na zona dos Jerónimos. Na mesa ao lado, estava uma senhora francesa, uma turista residente numa pequena cidade perto do Aeroporto Roissy-Charles de Gaulle, nos arredores norte de Paris. Havia chegado a Portugal ontem de manhã, já havia comido, ainda ontem, num bom restaurante da Baixa e estava agora nesta cervejaria de bairro, que é provavelmente um dos melhores sítios para comer no Restelo.  Uma cervejaria de peixe e mariscos, muito conhecida e frequentada pelas famílias residentes no bairro – nem todos no Restelo são diplomatas ou gente muito rica – e que raramente atrai estrangeiros. Mas a senhora francesa lá estava, mais os seus três livros de viagens sobre Lisboa e Portugal. Tinha tudo bem estudado e programado, para os oito dias que iria estar no nosso país. Incluindo uma visita de ida e volta a Évora, na Terça-feira.

 

E sentia-se bem. Na frescura dos seus oitenta anos de idade.

 

publicado por victorangelo às 21:56

twitter
Setembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11

21

23
28



subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO