Portugal é grande quando abre horizontes

01
Nov 13

Dia feriado em Bruxelas, como aliás numa grande parte dos países da UE. As ruas dos bairros residenciais estão desertas e os comércios fechados. Com excepção, claro, das ruas e praças onde se concentram os homens imigrantes. Passar por lá é uma oportunidade de ver grupos de indivíduos na cavaqueira, a aproveitar o feriado. É, igualmente, uma maneira de constatar quanto pesa a imigração numa cidade como esta. Pesa bastante.

 

Por outro lado, se havia alguma loja aberta, era certamente propriedade de imigrantes. Esses não fecham. Estão aqui para trabalhar e ganhar o futuro. Não há, por isso disposição para dias feriados.

 

Como vou viajar no domingo, tentei ver se encontrava uma barbearia aberta, nas ruas da imigração, não muito longe de casa, que me pudesse dar um jeito ao cabelo. Sim, as da imigração, de gentes originárias de fora da Europa estavam a trabalhar. As belgas e as dos outros europeus, essas estavam encerradas. O meu barbeiro habitual, um italiano de idade respeitável que corta o pelo a gente fina, como ele diz, e que só aceita clientes com marcação prévia, tinhas as portas bem trancadas. Leva 16 euros por cada corte. O preço nas barbearias dos “árabes”, como por aqui se diz, varia entre os 5 ou 7 euros, podendo chegar aos 9. Só que o tempo de espera é grande. Hoje, como sempre estavam a abarrotar. Que isto de ser barbeiro é um bom negócio.

 

Não tive paciência para ir para a fila. E assim escrevo este blog com o cabelo por aparar.

publicado por victorangelo às 21:45

  1. Visitas - 851
  2. Média diária de visitas - 851
  3. Visualizações - 980
  4. Média diária de Visualizações - 980

 

Obrigado, Sapo!

publicado por victorangelo às 08:15

twitter
Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


20

30


subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO