Portugal é grande quando abre horizontes

01
Mai 14

O Primeiro de Maio foi comemorado no Cambójia com manifestações contra os salários baixos e a favor da independência do sistema judicial. Não terão sido mais de 700 os que ousaram trazer essas reivindicações para a praça pública, na capital, Phnom Penh. Diferentes serviços de polícia intervieram sem demoras e sem dó nem piedade, batendo em tudo e todos.

 

Falo de um país longínquo para que nos lembremos que existem muitos trabalhadores, por esse mundo fora, que estão longe de ter uma vida minimamente decente e de poder usufruir de liberdade. Mesmo num país como o Cambójia, que está a crescer economicamente a taxas anuais superiores a 7%. Um país com uma indústria têxtil baseada numa mão-de-obra que trabalha ao preço da miséria. 91% dos trabalhadores desse sector são mulheres. E os têxteis representam 80% das exportações do país.

 

Creio que lembrar estas coisas é uma maneira de celebrar o dia dos trabalhadores tão válida como outras. Tem, além disso, a vantagem de nos ajudar onde nos situamos no mundo de hoje. 

publicado por victorangelo às 21:43

twitter
Maio 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9


24



subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO