Portugal é grande quando abre horizontes

14
Nov 14

Na reunião desta manhã, alguém nos lembrou que o Rei Salomão, considerado um líder de sabedoria e bom senso excepcionais, pelos que que escreveram a história desse tempo, perdeu as estribeiras e o norte por causa de uma mulher, a Rainha de Sabá.

Mas não terá sido bem assim. Salomão tinha um harém com centenas de esposas. Assim acontecia então. Era um sinal de riqueza e de poder. Foram a riqueza sem limites e o poder absoluto que o levaram à perdição.

Aqui em Portugal, agora, qualquer mera percentagem sobre uns vistos mal dados parece levar gente com alguma autoridade ao descarrilamento. Até nisso somos pequenos de espírito. Agarramos as migalhas que vão aparecendo, sem qualquer moral nem sentido das responsabilidades.

Há que levantar a voz e dizer que tem que haver moralidade na vida pública e nos negócios. Não estamos na época de Salomão nem estamos na Nigéria. Mas, por vezes, parece.

publicado por victorangelo às 22:06

twitter
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
13


28



subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO