Portugal é grande quando abre horizontes

04
Jan 15

Deixar que o insulto faça parte da luta política é uma vergonha. Não ajuda a resolver os problemas, apenas nos enterra ainda mais. Mas quando o insulto é aceite e publicado num dos órgãos de comunicação social de referência não estamos apenas perante uma falta de ética profissional. Trata-se, em casos desse tipo, de uma conivência com um acto manifestamente ilegal. É o jornalismo de sarjeta a contaminar o combate das ideias.

Em Portugal, o vitupério através da comunicação social tornou-se numa prática corrente, em alguns órgãos que já foram exemplos de qualidade. Uma prática que não encontramos nos jornais que se publicam noutros países europeus. Aí, por muito dura que seja a disputa entre os partidos e as personalidades políticas, existe um nível de decoro que, infelizmente, não encontramos na nossa cena pública. E que, em certos casos, ultrapassa, de longe, o que uma sociedade democrática pode tolerar.

 

publicado por victorangelo às 21:08

twitter
Janeiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

17

23



subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO