Portugal é grande quando abre horizontes

19
Jul 15

Depois de ouvir umas banalidades sobre política externa, num programa de domingo que tem uma grande audiência, fiquei a pensar que há por aí uns sapateiros que gostam de ir além do chinelo. Esses mestres sabem das intrigas da política interna portuguesa. Quanto ao mundo exterior, andam, tantas vezes, pela rama das coisas. E inventam umas teorias conspirativas, para convencer o povo que estão dentro dos segredos dos deuses.

Um dos comentários era sobre o acordo nuclear que acaba de ser assinado com o Irão e que deverá ser aprovado amanhã, no Conselho de Segurança da ONU. Um acordo bastante complexo, que tem várias facetas e outras tantas maneiras de ser visto. Mas, no fundo, um bom acordo, que demorou nove anos a ser negociado.

Uma das provas da importância do acordo reside na maneira como foi recebido pelas organizações iranianas dos direitos humanos e pelas principais associações da sociedade civil. Trata-se, em ambos os casos, de organizações que são sistematicamente perseguidas pelo regime de Teerão. Essas ONGs receberam a notícia do entendimento nuclear com grande entusiasmo. Têm dito e repetido que o acordo abre espaço aos que lutam pela democracia e pela modernidade no Irão.

Seria um erro não ter em conta essas opiniões. Como é lamentável que isto não seja referido quando as nossas estrelas do comentário político andam aos pulinhos por assuntos tão sensíveis e centrais como este.

 

 

 

publicado por victorangelo às 21:54

twitter
Julho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
13

25

31


subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO