Portugal é grande quando abre horizontes

15
Set 15

Esta é a altura do ano em que os compromissos me trazem a Riga. Assim acontece, de há cinco anos para cá. E para quem vem de Lisboa, Riga é uma lufada de tranquilidade, de parques e flores, de beleza urbana e de gente com maneiras. A cidade funciona bem, os prédios, muitos deles do estilo Art Nouveau, estão bem tratados – tem havido muito trabalho de renovação nos últimos anos – o mercado central é um prazer para os olhos e uma oportunidade de apreciar o custo de vida – que continua muito mais em conta do que em Lisboa.


Este ano, com a história das sanções, os Russos fizeram de Riga um destino menos frequentado. Foi uma vingançazinha do lado do Vladimir. Em resposta às restrições europeias, o homem do Kremlin e os seus amigos aconselharam os russos a ir a banhos aqui ao lado, no enclave que a Rússia tem no Báltico e cuja capital é Kaliningrado. Até um festival anual de música, que tinha lugar nos arredores de Riga foi este ano mudado para o enclave russo.


Assim é a política nestas paragens.

publicado por victorangelo às 19:27

twitter
Setembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

13

21
26

27


subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO