Portugal é grande quando abre horizontes

21
Abr 10

No quadro dos Dias do Desenvolvimento, participei hoje na discussão sobre Media, Cidadania e Desenvolvimento. O IPAD, o organismo público que se ocupa da cooperação, é o grande patrocinador destas jornadas. Várias entidades, sobretudo ONGs, aproveitam a oportunidade para expor o que fazem. A antiga FIL é o local de acolhimento da iniciativa.

 

A discussão sobre os media teve como motor a ACEP, a Associação para a Cooperação entre os Povos, uma ONG com um passado credível.

 

Na minha interevenção mencionei que a fronteira entre o jornalismo profissional e o dos cidadãos está a precisar de ser repensada. Hoje existem, no mundo, segundo uma estimativa com um certo fundamento, 115 milhões de blogs. Um número impressionante. O país que proporcionalmente mais bloga é a Coreia do Sul. Se apenas 1% dos blogs do globo se ocupasse de questões políticas próximas das relações internacionais e do desenvolvimento, estaríamos a falar de mais de um milhão de blogs. Muitos desses bloggers estão mais perto e mais por dentro dos acontecimentos que os jornalistas. São, por isso, uma fonte inesgotável e indispensável de informação. Nem tudo o que dirão fará sentido, mas haverá muito que pode ser aproveitado.

 

Neste contexto, que papel deve assumir o jornalista profissional?

 

 

publicado por victorangelo às 23:20

Isabella,

Une très belle défense du journalisme professionnel. Et une excellente référence à INTERNEWS, que je connais bien et pour qui j'aii beaucoup de respect. Ils font un travail remarquable dans les pays en conflit, notemment.

Mon point est que le blogger est plus près, très souvent, de la réalité et par conséquent peut représenter une bonne source d'information. C'est ce point qu'un autre commentaire a fait, comme tu peux le lire.

Amitiés, VA

twitter
Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9



30


<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO