Portugal é grande quando abre horizontes

21
Ago 10

Um dos truques utilizados pelos serviços secretos é o de tentar manchar o bom nome de um inimigo. É uma maneira simples de tentar retirar credibilidade a quem nos ataca. De o enfraquecer, para que os ataques percam peso.

 

Aparentemente, tal aconteceu nas últimas vinte e quatro horas, em relação a Julian Assange.

 

Julian, o fundador do sítio Wikileaks, havia divulgado milhares de documentos confidenciais, classificados e top secretos, relativos a operações militares aliadas no Afeganistão. Já aqui escrevi sobre isso. Esses documentos revelam aspectos que põem em causa a maneira de operar dos ministérios de defesa dos Estados Unidos e de outros países, bem como as políticas seguidas pelos governos comprometidos no Afeganistão.

Tem mais documentos para revelar. O que ira' acontecer em breve. Por esse motivo, criar complicações de imagem e mesmo de polícia a Julian é uma táctica que seria de esperar. Esta' nos manuais. Ontem, um tablóide sueco, certamente inspirado por agentes especiais vindos sabe-se lá donde, dizia que Julian era procurado pela justiça, acusado que seria de violação e de outro crime sexual, na Suécia. Hoje, isso foi tudo por água abaixo. Já não é procurado. Ou seja, a tentativa de denegrir não deu resultado, que o sistema sueco funcionou. E limpou o nome.

 

Deveriam ter feito a acusação em Portugal. A nódoa teria ficado. Só que ninguém se lembra de Portugal, lá fora. Que alívio, não é?

publicado por victorangelo às 21:32

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


twitter
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9





subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO