Portugal é grande quando abre horizontes

11
Set 10

No VII Congresso sobre Estudos Africanos, que acaba de decorrer no ISCTE, defendi com pormenor seis teses:

 

1.   A UE não considera as questões africanas como uma prioridade da política externa europeia

 

2.   A influência política da Europa em África é pouco relevante.

 

3.   A Europa não está apetrechada, do ponto de vista institucional, para fazer o seguimento das Cimeiras Europa – África. 

 

4.   A UE não tem uma estratégia coerente em relação `a cooperação Sul-Sul

 

5.   A reflexão estratégica sobre os cenários das próximas décadas, equacionando desafios e oportunidades, é insuficiente, no momento actual.

 

6.   A UE não compreende que as relações Europa – África do futuro terão dois sentidos, com ambas as partes em condições de beneficiar da parceria, como também não entende os riscos e as oportunidades da proximidade geopolítica com o continente africano.

 

 

 

publicado por victorangelo às 18:09

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


twitter
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

17




subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO