Portugal é grande quando abre horizontes

09
Jan 11

A pressão sobre Portugal vai ser enorme, na semana que entra. Não é preciso ser profeta para ver a enxurrada que por aí vem.

 

Os políticos europeus, nas grandes capitais e em Bruxelas, os meios de comunicação internacionais, as instituições financeiras, têm todos os olhos postos na bola de neve que é a dívida soberana de alguns Estados. A sua análise é simples: ou Portugal pede ajuda de emergência ou a questão entra em derrapagem e leva, para além do nosso país, a Espanha e outros para a crise. Arrastará também o euro. Aliás, a evolução da moeda única nestes últimos dias diz muita coisa sobre a tempestade que se aproxima.

 

Qual é a estratégia nacional de resposta a estas pressões?

publicado por victorangelo às 22:41

A pressão sobre Portugal é uma evidência, mas a análise não me parece ser assim tão simples. Inclino-me para análise de Boaventura Sousa Santos. O objectivo, na sua perspectiva, é fazer cair Portugal para atingir a Espanha e outros. Parece-me que a estratégia pode passar pela resistência. A divida soberana e recorrente é, na minha opinião, um trampolim para ir cada vez mais longe. Até onde?

MG
Naçao Valente a 11 de Janeiro de 2011 às 00:07

twitter
Janeiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

19




<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO