Portugal é grande quando abre horizontes

01
Fev 11

Um ditador empedernido não pestaneja, diz-se nos círculos da política internacional. Sobretudo quando há uma crise nacional de grandes proporções. Pestanejar é, de imediato, interpretado com um sinal de fraqueza. Abre o alçapão do fim do regime. A partir daí, a pressão da rua e a pressão do palácio, dos que pensam que ainda é possível salvar os móveis, juntam-se. E o que começou por um ligeiro tremelicar da vista acaba por levar à queda do ditador.

 

É um pouco o que poderá acontecer nas próximas horas. Se Mubarak vier anunciar que não será candidato às eleições presidenciais de Setembro, o gesto abrirá a etapa final da presente crise. Ninguém pensa em Setembro, neste momento. É uma data perdida no infinito. A rua quer que o Presidente desapareça da vida política, já. E assim vai acontecer. Se pestanejar, estará fora do poder nas vinte e quatro horas seguintes.

 

Apostamos que vai pestanejar.

publicado por victorangelo às 21:12

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


twitter
Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9



28


subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO