Portugal é grande quando abre horizontes

15
Mar 11

O mau político põe sempre as culpas nos outros. E, no caso presente de Portugal, tenta desviar as razões da crise para o exterior, para a Senhora Merkel, para a falta de visão que existiria em Bruxelas, para os mercados especulativos e as agências de notação. Nunca fala das razões que são bem nossas, da incompetência de muitos responsáveis, que estão nos cargos apenas por motivos de confiança partidária ou maçónica, da corrupção  dos esquemas e fundos de apoio, das ligações inaceitáveis entre a administração pública e as grandes e pequenas empresas, da incapacidade dos sistemas de formação profissional e educativa, da indisciplina colectiva a que nos habituámos, do deixa andar, da falta de horizontes que nos caracteriza, e muito mais.

 

O mau político finge que fala sobre os problemas, mas quando abre a boca é apenas para esconder as responsabilidades.

 

 

publicado por victorangelo às 17:50

Não podia estar mais de acordo. Isto acontece porque somos cada vez mais um país, sem memória colectiva. Um abraço.
franciscofonseca a 15 de Março de 2011 às 19:56

Será que vivemos numa sociedade "irresponsável"? "Quem vier que feche a porta" e "Deixa arder" são máximas cada vez mais ouvidas e operacionalizadas na Política, nas Instituições e entre as pessoas.
Não há a miníma noção de dever, preocupação e responsabilidade...
Tito a 18 de Março de 2011 às 18:49

twitter
Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

16




<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO