Portugal é grande quando abre horizontes

12
Jun 11

O partido do primeiro-ministro Erdogan ganhou as eleições legislativas com cerca de 50% dos votos a seu favor.

 

É uma grande vitória, mas não permite a Ergodan, um político complexo, que mistura atitudes conservadoras com uma governação moderna e virada para o futuro, rever a Constituição a seu belo prazer. Fica-se, por isso, mais descansado.

 

A Turquia, sobretudo a sociedade de inspiração islâmica que Erdogan gostaria de consolidar, está culturalmente longe da Europa. Uma parte importante da sua população tem um comportamento exterior, que se manifesta na maneira como se veste, que é estranho, para os olhos de um Europeu. Este facto não deveria impedir a sua adesão à UE, mas a verdade é que pesa no processo e acaba por ser um obstáculo. Os políticos, em Paris, Bruxelas, Haia ou Berlim, sabem que os seus concidadãos teriam dificuldades em aceitar os Turcos como membros de pleno direito da UE. 

 

Numa Europa que vive uma período de grande fragilidade, a adesão da Turquia poderá contribuir para um acréscimo dessa fragmentação. Há que ver esta questão com muito cuidado.

 

publicado por victorangelo às 22:09

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


twitter
Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO