Portugal é grande quando abre horizontes

08
Ago 11

Esta escrita fechou para um fim-de-semana prolongado numa das aldeias do Xisto. Vale a pena fazer um retiro na aldeia da Pena, entre a Serra da Lousã e os penedos de Góis. 

 

Mas voltaremos a falar disso. Das serras e das gentes, dos que ficaram, que bem poucos são e do potencial que existe em terras de grande beleza natural.

 

Regressar ao quotidiano significa voltar a ter que reflectir sobre a crise das economias mais avançadas e o risco sistémico de colapso. 

 

Espero que tenha trazido algum capital de serenidade, adquirido nas terras altas. É que, como muitas vezes o digo, sem um mínimo de serenidade não haverá saída para esta crise.

publicado por victorangelo às 23:20

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


twitter
Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

18

26



subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO