Portugal é grande quando abre horizontes

25
Out 08

A entrevista do chefe do governo revela uma vez mais um estilo de comunicar baseado na arrogância. E' a arrogância que provém do controlo da máquina partidária -- os cargos políticos são distribuídos por quem controla a máquina, o que da' ao controlador um poder sem limites, enquanto durar, evidentemente... Fundamenta-se igualmente na maioria dócil que se senta na Assembleia da República. E' verdade que com o passar do tempo a arrogância da liderança se torna um factor de afastamento do eleitorado, e leva por isso 'a perda de velocidade política...

 

Entretanto, há que pensar no futuro do país. Pode-se então dizer que a entrevista foi significativa. Para além do estilo, ficou a clarificação de que as obras públicas programadas vão mesmo avançar. E' um definir das águas importante, que e' apreciado e que tem razão de ser.

 

Já num escrito precedente havia aqui defendido a necessidade de continuar com os grandes investimentos em infra-estruturas. Por isso apoio o que o senhor chefe disse.

 

publicado por victorangelo às 21:44

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


twitter
Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
15

21
23



subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO