Portugal é grande quando abre horizontes

17
Jan 12

Hoje li, na imprensa portuguesa, umas opiniões sobre a actualidade que voavam baixinho. Dá dó ver gente conceituada perdida num emaranhado de ideias sem nexo, entretida a misturar, numa alquimia preguiçosa e envelhecida, desejos com realidades e debate de ideias com insultos e outras calinadas. 

 

Também faz pena ver a comunicação social a servir de plataforma a vozes que já nada têm para acrescentar ou que não fazem mais do que confundir as pessoas. 

 

Dito isto, perguntaram-me, da Suíça, que penso da ideia de uma reunião informal em Genebra sobre a Síria. Acho que sim , que deve ser organizada. Tão depressa quanto possível. E que os Russos estejam presentes. Pelo menos, os intelectuais próximos do poder e que estão ligados ao Moscow Institute of Near Eastern Studies. São gente que conhece bem a situação que se vive naquela parte do mundo e que tem influência no Kremlin. O mesmo Kremlin que fez ontem circular em Nova Iorque, no Conselho de Segurança, um projecto de resolução sobre a Síria que não trata do essencial: pôr um ponto final ao regime criminoso de Assad.

publicado por victorangelo às 20:30

twitter
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

19


30


<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO