Portugal é grande quando abre horizontes

08
Set 12

A opinião pública é um campo de batalha política.

 

As medidas ontem anunciadas pelo primeiro-ministro abriram uma nova confrontação nos mais diversos órgãos da comunicação social. E os partidários do primeiro-ministro estiveram, ao longo do dia, ausentes deste campo de batalha. Se eu fosse o chefe dessa hoste ficaria muito preocupado. Muito, mesmo. 

 

Ou estaremos perante medidas indefensáveis?

 

Entretanto, alguém me dizia que estamos, com estas novas medidas, a bater no fundo. Respondi, baseado no que vi noutros países, ao longo da minha vida profissional, que não é bem assim. Que nestas coisas de crise nacional há sempre maneira, infelizmente, de ir mais ao fundo. E nós parecemos ter entrado nesse tipo de processo. 

 

Mas não é inevitável. A questão é simples: como dar a volta à situação? A resposta é que é bem mais complexa. Cabe a todos nós encontrá-la. 

publicado por victorangelo às 22:56

Sim, é sempre possível descer ainda mais. Mas há pessoas que já estão no fundo, que já passaram o limite ou por não terem recursos ou não terem visualizado saídas para contornar os problemas.
É que nesta" ida ao fundo"... há alguns que ainda vivem longe do poço numa situação confortável, outros que estão à beira dele, outros que descem cada vez mais depressa!!!
É uma realidade do nosso país.
Há igualmente os que farão da crise e de todas as medidas que forem anunciadas oportunidades de negócio.
Cumprimentos
André a 9 de Setembro de 2012 às 18:47

André,

Tem toda a razão no que escreve. Há sempre várias facetas a ter em conta e o seu comentário mostra bem que assim é.

Obrigado. VA
victorangelo a 9 de Setembro de 2012 às 23:05

twitter
Setembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO