Portugal é grande quando abre horizontes

24
Nov 12

Conhecer a história é importante para compreender o presente e perspectivar o futuro. Mas a história faz parte do passado. Aconteceu noutros tempos, noutras circunstâncias. Não se irá repetir nem é um objectivo a atingir. Seria um erro pensar que o futuro deve ser construído à volta do que historicamente fomos.

 

Sou contra os saudosistas e os nostálgicos das grandezas de outrora.

 

O verdadeiro desafio, agora, é pensar no futuro tendo em conta as novas realidades, os contextos que se prevêem para amanhã. Há que estar atento às mudanças que estão a ocorrer, um pouco por toda a parte. No mundo de hoje, a única constante é a mudança acelerada das realidades sociais e económicas.

 

Neste contexto, pensar em Portugal com os modelos de quarenta anos atrás é, simplesmente, uma aberração. E um erro, com um preço elevado. 

publicado por victorangelo às 17:52

As nostalgias não nos levam a lado nenhum, em especial se forem relativas a feitos dos quais teimamos em manter uma visão deturpada e cor-de-rosa quase a lembrar os regimes totalitários.
Mais importante é ir conhecendo devidamente a história de modo a não voltar a cair nos mesmos erros. Repare-se no caso do mercantilismo de há séculos atrás cujos erros seriam lições importantes nos mercados de comercio mundial de hoje.

VascoB. a 25 de Novembro de 2012 às 00:06

Apoio e assino por baixo.

Obrigado.

VA
victorangelo a 25 de Novembro de 2012 às 20:08

twitter
Novembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14




<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO