Portugal é grande quando abre horizontes

19
Dez 12

É um erro grave estar a introduzir mais confusão e aumentar a desmotivação existente nos serviços nacionais de polícia, como agora acontece, à volta de um conceito de segurança interna que se baseia numa visão arcaica e ineficiente da arquitectura institucional a adoptar. 

publicado por victorangelo às 18:57

Que há muito já se percebeu que os serviços e as forças de segurança em Portugal têm que ser reestruturados é uma verdade mas maior verdade é a estrutura militar ter que ser toda revista dado estar completamente desajustada da realidade actual do país. Mas não é fazê-la a todo o custo, sem pensar que a segurança interna é competência exclusiva dos serviços e forças de segurança e que a defesa é dos militares. Mas não significa que não possam haver pontos em comum que determinados acontecimentos como catástrofes naturais ou causadas pelo homem, ou terrorismo e criminalidade violenta e altamente organizada não venham a exigir um trabalho comum em prol da Pátria ou seja em favor de todos os cidaddãos. O que "estas" 25 personalidades (IGNORANTES) fizeram foi DAR TACHOS ao excessivo número de oficiais que o Exército tem há muito tempo e que nem a própria GNR os quer!!!! Que o futuro, mais ano menos ano, é REPENSAR todo o conceito de segurança e defesa nacionais é inevitável e esta crise veio apenas acelerar. Agora fazê-lo em nome de TACHOS, QUINTAS, QUINTAIS e QUINTALINHOS, e por que não sabem o que fazer com tanto General é que não!!!!!!
Pedro a 19 de Dezembro de 2012 às 23:50

twitter
Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9


23



<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO