Portugal é grande quando abre horizontes

01
Abr 13

Vale a pena analisar o relatório Anual de Segurança Interna 2012, que acaba de ser publicado pelo Gabinete do Secretário-geral do Sistema de Segurança Interna. O documento está disponível no sítio:

 

www.portugal.gov.pt/media/904058/20130327_RASI%202012_vers%C3%A3o%20final.pdf

 

Fica, em seguida, uma breve referência a números retirados do relatório bem como um comentário geral.

 

Crimes mais participados em 2012:

 

Furto em veículo motorizado - 32.772

Ofensa à integridade física voluntária simples - 26.430

Condução de veículo com taxa de álcool igual superior a 1,2 - 25.365

Furto em residência com arrombamento, escalamento ou chaves falsas - 25.148

Violência doméstica contra cônjuge ou análogos - 22.247

Condução sem habilitação legal - 15.844

Furto de veículo motorizado - 15.839

Ameaça e coacção - 15.755

Furto de metais não preciosos – 15.171

 

Note-se ainda o número de participações relativas a incêndio, fogo posto em floresta, mata, arvoredo ou seara: 9.333. Trata-se de um valor extremamente elevado.

 

Em 2012, a criminalidade violenta e grave (CVG) apresentou um total de 22.270 casos. De entre os crimes que constituem esta categoria, destaca-se 419 casos de rapto, sequestro e tomada de reféns, 375 casos de violação, 995 roubos a residências e 14.452 assaltos na via pública.

 

Por outro lado, a maioria dos crimes, das manifestações e das intervenções tiveram lugar nas áreas de actuação da PSP, o que levanta uma vez mais a questão premente da reforma e da racionalização das instituições de segurança interna.  

publicado por victorangelo às 20:01

twitter
Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO