Portugal é grande quando abre horizontes

12
Abr 13

Por uma questão de peso e medida, reconheço aqui que o governo obteve uma vitória hoje, quando os ministros das Finanças da zona euro decidiram prolongar por mais sete anos as maturidades dos empréstimos europeus concedidos a Portugal. As razões da decisão podem ser discutidas e interpretadas de várias maneiras, mas a verdade é que ganhamos com o alargamento do prazo. Temos assim alguma folga, que não é grande, mas que contribui para que haja um pouco menos de pressão sobre as finanças públicas.

 

Victor Gaspar disse que teria preferido mais tempo, mas que sete anos deveriam chegar. Achei que não deveria ter reagido assim. Devia ter dito apenas que Portugal agradecia e que continuaria a honrar os seus compromissos, mas que contava muito com o investimento e a cooperação económica dos outros países europeus bem como com a aceleração das reformas nas áreas da união bancária e orçamental.  

 

De qualquer modo, a pergunta que se segue é bem clara: Vamos saber utilizar essa folga? Aí é que está o desafio. 

publicado por victorangelo às 21:26

Não precisamos que sejam os Irlandeses a definir a maneira como os nossos governantes fazem ou encaram as suas responsabilidades políticas.

Nós sabemos bem quem temos...

Amizades,

VA
victorangelo a 15 de Abril de 2013 às 16:45

twitter
Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO