Portugal é grande quando abre horizontes

07
Ago 13

O recente ataque desbocado de Marques Mendes contra o Secretário de Estado do Tesouro compreende-se melhor se tiver presentes duas ou três coisas.

 

Primeiro, desvia a atenção pública do caso Machete e das ligações dos baronetes do PSD – um clube de notáveis de que Mendes é membro efectivo  e reconhecido – ao escândalo criminoso do BPN, que estava a voltar à ribalta.

 

Segundo, faz aparecer Mendes como um puro e duro, alguém com carácter, que a República mantém em reserva, pronto para o que o futuro der e vier. Embora eu deva acrescentar que a coragem mostrada só existe quando o destinatário das pancadas é um peso sem importância nem padrinhos de monta.  

 

Terceiro, o homem do Tesouro é de origem indiana. As nossas aristocracias partidárias e lisboetas vêem em cada indivíduo com esse tipo de origem, por muito nacional e aclimatado que esteja, um monhé, gente de práticas comerciais duvidosas. 

publicado por victorangelo às 11:09

Bolas,o homem só apresentou algumas inconsistências problemáticas...e deu à sola para não ter que dar mais explicações sobre essas inconsistências.. É o dia a dia deste País com este governo surreal.
Bj
Anónimo a 7 de Agosto de 2013 às 20:12

twitter
Agosto 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

14
17

19
21
23
24

26
27
31


<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO