Portugal é grande quando abre horizontes

26
Nov 13

Passei a manhã numa reunião sobre as relações entre a China e a União Europeia.

 

Um dos pontos salientes da discussão centrou-se nas questões económicas. O comércio entre as duas partes tem crescido de forma espectacular. Neste momento, a Europa exporta para a China mais ou menos 150 mil milhões de euros de mercadorias por ano. E importa mais de 290 mil milhões de euros. Ou seja, a China tem uma enorme vantagem comercial.

 

Mas com o aumento do nível de vida do consumidor chinês e o prestígio que os produtos europeus têm, deverá ser possível fazer crescer as exportações de bens europeus para a China.

 

Na área dos investimentos directos há ainda muito por fazer. O nível de investimentos europeus na China continua baixo. Por outro lado, os europeus reconhecem que a China poderia investir muito mais nos países da UE.

 

(Nesta altura da discussão pensei que se eu fosse primeiro ministro de Portugal olharia para esta questão do investimento chinês com uma atenção redobrada. Mas não sou…)

 

Curiosamente, a certa altura da discussão ficou claro que os dirigentes chineses não olham com bons olhos a negociação que está em curso para se chegar a um acordo de comércio entre os Estados Unidos e a UE. Passou-se a correr sobre este assunto. Creio, no entanto, que é uma matéria que convém pôr em cima da mesa, com clareza. Aqui, como em tudo o que é boa diplomacia nos dias de hoje, há que ser franco. Não tratar das coisas é mostrar fraqueza. E os nossos amigos chineses são peritos quando se trata de explorar fraquezas.   

publicado por victorangelo às 21:34

Concordo. Com o talento das elites tuga para bajular vencedores, ( e servir de capacho) são favas conatdas!
:P a 1 de Dezembro de 2013 às 18:55

twitter
Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


20

30


<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO