Portugal é grande quando abre horizontes

01
Out 19

Mesmo quando se trata da vida de um país, sobretudo de um tão antigo como a China, 70 anos são muitos anos. Sobretudo se o tempo for visto na perspectiva dos cidadãos, das suas liberdades, aspirações e bem-estar. Pode haver, nesse período, muito sofrimento como também poderá ter existido muita mudança positiva.

No caso da China, que hoje comemora os 70 anos da tomada do poder por Mao Zedong e pelo Partido Comunista, tem havido de tudo. Agora, no essencial, há progresso e oportunidades. A vasta maioria dos cidadãos aprecia a situação actual. Mas também existe opressão e uma prática esmagadoramente autoritária do poder do Estado.

A grande questão é a de saber se o regime vai conseguir manter a população debaixo de uma disciplina de ferro. Pelo que conheço, creio que assim acontecerá, por vários anos. A aposta continuará a incidir no controlo político autocrático acompanhado por um aumento sustentado do poder de compra das famílias. Nos próximos anos, esta parece ser uma aposta ganhadora. Exige, porém, uma expansão da presença internacional da China, com mais investimentos e interesses em várias partes do mundo. Essa expansão não vai ser tão fácil no futuro como o tem sido nos últimos dez anos.

Entretanto, as cerimónias de hoje, em Beijing, procuraram combinar poderio militar com orgulho nacional. Força e patriotismo, foi a receita da festa do aniversário. É uma fórmula que impressiona o povo mas que faz soar sinais de preocupação além-fronteiras. Assim é a China de hoje, após 70 anos de vida no percurso actual da sua História.

 

 

 

 

 

 

publicado por victorangelo às 22:28

twitter
Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
15
17
19

22
23
24
25
26

28
29


<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO