Portugal é grande quando abre horizontes

07
Jul 14

Pedi cherne grelhado ao almoço em Olhão, com um acompanhamento de legumes salteados. Tudo sem sal, para que não houvesse a tentação, como é hábito no Portugal profundo, de salgar tudo.

 

O restaurante estava localizado em frente do mercado do peixe, no passeio oposto, uma questão de vinte metros ou coisa assim.

 

O cherne veio grelhado, mas moído, pois já teria conhecido dias mais frescos, salgado até dizer já chega, e os legumes haviam sido cozidos em água. Se saltaram na frigideira, deve ter sido um salto virtual.

 

Não valeu a pena insistir. As duas jovens que serviam à mesa tinham uma excelente apresentação. Mas quanto a experiência profissional, ou ideia do que é a restauração, enfim, com muito favor, dava-lhes um zero à esquerda.

 

Isto de pensar que qualquer cara bonita pode servir à mesa...

 

publicado por victorangelo às 22:10

twitter
Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

16

20

28
31


<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO