Portugal é grande quando abre horizontes

31
Mai 15

Quando comparo os valores das pensões mais elevadas atribuídas em Portugal com o que se paga noutros países europeus bem mais ricos, só posso concluir que as elites dirigentes portugueses têm sabido cuidar muito bem dos seus interesses. Escandalosamente bem, diga-se sem medo.

As pensões das nossas elites estão bem acima da média europeia. Um exemplo apenas, mas ilustrativo: Lieve M., doutorada em medicina, foi investigadora-chefe em biotecnologia na Universidade de Lovaina durante muitos anos. Reformou-se o ano passado. Valor líquido mensal da sua pensão: à volta de 1500 euros líquidos. O seu marido, antigo quadro de direcção do Banco Fortis, reformou-se com uma pensão mais ou menos equivalente.

Em Portugal, esses valores teriam sido multiplicados por dois ou três, pelo menos.

O resto é demagogia e falta de realismo. Ou propaganda política, como diria o líder de um partido que eu cá sei…

 

 

 

 

publicado por victorangelo às 19:57

Até que enfim leio algo sobre pensôes que seja correcto,,,aprendi e ensinei a escrever assim,,,um pouco tarde para mudanças mas vou tentando.
Este é o grande problema: nos países do norte, que conheço relativa/ bem, há o chamado "tecto/plafond"; quem anseia por aumentá-lo para ter a reforma que considera merecer lança mãos ao trabalho e economiza no que lhe aprouver para "aumentar a dita reforma" por meio de investimentos das suas próprias poupanças em seguros, fundos, acçôes.
Sou tão "ignorante" que não consigo perceber a dificuldade que os nossos tão sábios revelam políticos em não compreender algo tão simples
Arminda Barata a 1 de Junho de 2015 às 11:19

twitter
Maio 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

13

22
23

27



<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO